Clínica Médica Dr. Jarbas Accioly
CRM n° 2491 PR
Responsável Técnico: Dr. Jarbas Accioly R. da Costa
CRM n° 7458 PR
Acupuntura - Clínica Médica
Consultório: Rua Capitão Souza Franco, n° 881 cj. 31
Curitiba/PR - CEP: 80.730-420
Tel.: (41) 3335 0984
Fax: (41) 3339 2681
Oseltamivir no combate ao vírus da gripe A
O Fosfato de Oseltamivir é a substância química do medicamento Tamiflu®, produzido pelo laboratório Roche®, e responsável pelo combate ao vírus Influenza A e Influenza B. Ela é uma pró-droga, isto é, a estrutura química da droga sofre uma transformação no organismo do indivíduo e é transformada na forma ativa – Carboxilato de Oseltamivir. É essa forma que é capaz de inibir a ação de enzimas (neuraminidases) do vírus da gripe A e B, não permitindo a liberação de novos vírus de células infectadas e reduzindo sua proliferação.

O medicamento foi desenvolvido inicialmente para o tratamento da gripe comum (Influenza), mas mostrou-se eficaz no início da pandemia de gripe A no ano de 2009. Ele é indicado para crianças maiores de 8 anos, ou com mais de 40kg, capazes de engolir cápsulas. A apresentação em formato de pó, para suspensão oral, deve ser usada em crianças entre 1 e 12 anos de idade. Ele é contra-indicado para crianças menores de 1 ano e em grávidas sem orientação médica. Apesar dos estudos não revelarem dados suficientes sobre mal-formações e toxicidade fetal, o fabricante recomenda o uso do medicamento somente se o benefício justificar o risco para o feto e para a gestante. O medicamento não faz interação com outras drogas, e não apresenta reações adversas significativas. As mais comuns são náuseas e vômitos passageiros, o que não impede a continuidade do tratamento. Outras reações comuns são dor abdominal, cefaléia e rash cutâneo.

Após os episódios do ano de 2009, onde houve uma corrida da população atrás do medicamento, provocando problemas na sua distribuição, falta no comércio varejista e uso indiscriminado na profilaxia da doença, a ANVISA incluiu o Oseltamivir na lista de substâncias controladas – lista C1 – através da RDC 70/20009, que reformulou o anexo I da Portaria nº344/98 do MS que trata de substâncias sujeitas a controle especial. Desse modo, medicamentos que contenham a substância ficam sujeitos à venda sob receita de controle especial, em duas vias. As receitas da lista C1 tem validade de 30 dias, mas no caso do Oseltamivir observa-se uma exceção, pois “...ficam sujeitos a venda sob Receita de Controle Especial em duas vias, a qual terá validade de até 5 dias após a data de emissão”.

Fonte: www.bancodesaude.com.br/medicamentos/oseltamivir-tamiflu



< Anterior Voltar
Clínica Médica Dr. Jarbas Accioly - CRM n° 2491 PR. Responsável Técnico: Dr. Jarbas Accioly R. da Costa - CRM n° 7458 PR.
1984-2017. Todos os direitos reservados.